Latinoware https://2015.latinoware.org 12ª Conferencia Latino-americana de Software Livre Tue, 22 Mar 2016 16:12:01 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.5.16 Termina mais uma edição da Conferência Latino-america de Software Livre – Latinoware https://2015.latinoware.org/termina-mais-uma-edicao-da-conferencia-latino-america-de-software-livre-latinoware/ Fri, 16 Oct 2015 23:09:22 +0000 https://2015.latinoware.org/?p=17736 Leia mais]]> final

Após 370 horas de programação sobre as principais novidades em software e hardware livre do mundo, a 12ª edição da Conferência Latino-americana de Software Livre (Latinoware 2015) terminou nesta sexta-feira (16), no Parque Tecnológico Itaipu (PTI). O evento contou com a presença de 4.259 participantes e 230 palestrantes em atividades ligadas ao universo da Tecnologia da Informação e do software livre.

A Latinoware 2015 reuniu estudantes e profissionais de todas as áreas da tecnologia da informação na discussão sobre a importância do software livre. Durante o evento, foram abordados temas como as tendências e o futuro do hardware livre; segurança e privacidade; novo conceito de desenvolvimento integrado com operações; modelagem 3D, fotografia panorâmica e videografismo com software livre; educação e robótica pedagógica; desenvolvimento e métodos ágeis; software público; cyberativismo, entre outros.

Considerada um dos maiores e mais importantes eventos do gênero no mundo, a Latinoware trouxe a Foz do Iguaçu participantes de todos os estados brasileiros. O Paraná foi o estado com o maior número de representantes – 2.025– seguido de Minas Gerais, com 350, e Rio Grande do Sul, com 220 inscritos.

Além dos brasileiros, 488 estrangeiros marcaram presença na Latinoware. O maior grupo foi o do Paraguai, com 425 participantes. Argentina, Equador, Estados Unidos, Inglaterra, México, Peru e Venezuela também contaram com representantes no evento.

A Latinoware é organizada pela Itaipu Binacional, Fundação Parque Tecnológico Itaipu – Brasil, Companhia de Informática do Paraná (Celepar) e Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

]]>
Desafios da segurança digital com a “Internet das Coisas” são apresentados na Latinoware https://2015.latinoware.org/desafios-da-seguranca-da-informacao-em-um-mundo-hiperconectado-sao-apresentados-na-latinoware/ Fri, 16 Oct 2015 22:51:18 +0000 https://2015.latinoware.org/?p=17726 Leia mais]]> A Internet das Coisas (IoT), que consiste em conectar objetos físicos à internet, gerando facilidades para o dia a dia, vem apresentando um rápido crescimento. Até 2020, a expectativa é de que cerca de 25 bilhões de objetos estejam conectados à rede. No entanto, os mecanismo de proteção nesse mundo digital não acompanham, com a mesma velocidade, a evolução das novas tecnologias, o que representa uma ameaça à segurança das informações.

Na palestra “Desafios da segurança da informação em um mundo hiperconectado”, o professor, consultor e pesquisador nas áreas de Segurança Digital e Computação Forense, Gilberto Sudré, falou sobre as vulnerabilidades da rede e de todos os dispositivos conectados a ela. “Cada IoT contém, em média, 25 vulnerabilidades. Estamos cercados por equipamentos que ‘pensam’ e ‘agem’, e isso representa um risco à nossa privacidade e, inclusive, à nossa vida”, destacou Sudré.

Segundo o palestrante, para minimizar os riscos é preciso rever e integrar as políticas de segurança. Os softwares embarcados devem seguir critérios rígidos de segurança durante todo o seu desenvolvimento. Já as empresas fabricantes de objetos inteligentes devem ser cobradas quanto a qualidade dos produtos comercializados. “Precisamos estabelecer um nível elevado de controle e proteção, pois as ameaças vão continuar a evoluir. Não podemos ter uma segurança reativa”, afirmou.

A necessidade de conscientizar a população sobre o uso seguro da internet também foi ressaltada por Sudré. Segundo ele, inúmeras técnicas de engenharia social são utilizadas para obter dados privilegiados dos usuários. Além disso, as informações postadas em redes sociais têm facilitado os ataques. “É preciso educar as pessoas sobre o uso consciente e seguro das tecnologias”, afirmou.

Sudré deu algumas dicas de como se proteger: não usar softwares piratas, pois eles são uma grande janela para vírus e ataques; ter senhas diferentes para cada aplicativo e modificá-las periodicamente; fazer backup de arquivos sempre que possível; e evitar computadores e redes públicas.

Ter um bom anti-vírus também foi umas das recomendações, porém o palestrante ressaltou que eles não garantem 100% de proteção. “O bom senso na hora de instalar um programa, acessar um site, baixar um arquivo é fundamental. O mesmo vale para as informações postadas nas redes sociais”, disse.

]]>
Infinitas possibilidades da impressão 3D e do hardware livre são apresentadas na Latinoware 2015 https://2015.latinoware.org/infinitas-possibilidades-da-impressao-3d-e-do-hardware-livre-sao-apresentadas-na-latinoware-2015/ Fri, 16 Oct 2015 20:48:17 +0000 https://2015.latinoware.org/?p=17716 Leia mais]]> IMG_8873

Você já imaginou imprimir a sua própria impressora 3D? Na Latinoware 2015, Claudio Sampaio (o “Patola”) mostrou que isto é possível e ainda citou vários modelos do equipamento, que está cada vez mais acessível. “Se impressoras podem criar formas arbitrárias, uma possibilidade é de imprimir uma impressora”, explicou.

Com 17 anos de experiência nas áreas de desenvolvimento de software e administração de sistemas, ele mantém um canal no Youtube (http://www.youtube.com/user/makerlinux), onde explica, passo-a-passo, inclusive como “fabricar” a inovação. “Este universo oferece uma infinidade de possibilidades. Não sabemos até onde vamos chegar. Estamos vivendo uma nova revolução tecnológica”, completou.

As duas palestras de “Patola” fizeram parte da programação do 1º Fórum Latino-Americano de Hardware Livre (Flahwl), que contou com 42 palestras e o Espaço Dumont Hacker Space, dedicado à exposição de dispositivos produzidos nos próprios hacker spaces, laboratórios e universidades.

De acordo com um dos organizadores do Flahwl, Thallis Antunes, a iniciativa comprova o crescimento do movimento nacional. “Hoje o Brasil não deve em nada para outros países neste tema”, destacou. Muito deste bom momento se deve à criação de novos hacker spaces no país (já são 20 no País). Neste locais, são desenvolvidos diversos tipos de trabalho, por meio do compartilhamento de ideias e equipamentos.

Entre os destaques do Espaço Dumont estiveram os trabalhos desenvolvidos pelo Centro de Tecnologia Acadêmica (CTA), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), como a fresadora PCI João-de-Barro – utilizada para prototipagem rápida de placas de circuito impresso – e o TropOS – um sistema operacional livre completo, baseado no GNU/Linux Debian.

 

]]>
Software livre é plataforma preferencial para estudos em bioinformática https://2015.latinoware.org/software-livre-e-plataforma-preferencial-para-estudos-em-bioinformatica/ Fri, 16 Oct 2015 19:50:56 +0000 https://2015.latinoware.org/?p=17711 Leia mais]]> bio1No último dia da Latinoware 2015, o mundo da ciência e da computação foram apresentados ao público. Com o tema “ Bioinformática: um mundo de possibilidades para o software livre”. O palestrante, biólogo e professor, Frederico Gonçalves Guimarães, abordou como foi a união entre a ciência, a computação e a biologia.

Foi a partir dessa união que surgia uma nova ciência – a Bioinformática – designada para estudar, a partir de métodos computacionais, os processos biológicos, como estruturas moleculares. O uso da bioinformática tem ajudado a encontrar alvos para fármacos e vacinas e entender como mutações podem alterar o funcionamento de proteínas, por exemplo.

Diversos programas exclusivos para a pesquisa e estudo da bioinformática já foram desenvolvidos em software livre. Por ser gratuito e oferecer mais possibilidades de intervenção dos próprios pesquisadores, o sistema operacional Linux é a escolha dos laboratórios e centros de pesquisas biológicas.

]]>
Plataforma Ker propõe ajudar empresas a implantarem a “cultura da inovação” https://2015.latinoware.org/plataforma-ker-propoe-ajudar-empresas-a-implantarem-uma-cultura-da-inovacao/ Fri, 16 Oct 2015 19:20:46 +0000 https://2015.latinoware.org/?p=17701 kerA Plataforma KER, um modelo de gestão empresarial voltado à cultura da inovação, foi apresentada durante da Latinoware 2015. Segundo o seu idealizador, Mauro Carrusca, o objetivo dessa plataforma é unir “cérebros” na busca pela criação de um ambiente inovador.

Especialista em Inovação, Design Thinking e Empreendedorismo, Carrusca destaca que as empresas necessitam repensar os seus modelos de gestão. “As organizações e empresas possuem pessoas e tecnologias do século XXI, mas utilizam ferramentas e metodologias do século passado. Disrupturas em modelos de negócios estão acontecendo com frequência. Isso mostra ao universo empresarial a necessidade de repensar, urgentemente, a maneira de gerir o negócio”.

A gestão da inovação com a Plataforma KER propõe ajudar as empresas a implantarem uma “cultura da inovação”, trazendo uma abordagem inclusiva e colaborativa, já que todo o processo é desenvolvido integralmente com a participação dos gestores e colaboradores. “Através de grupos de inovação, metodologias, incentivos e mecanismos para o envolvimento e valorização das pessoas, busca-se a geração de ideias e propostas que gerem inovações de valor para problemas complexos”.

Para conhecer mais sobre a Plataforma KER, visite o site: www.keroinovar.com.br

]]>
Segurança da informação está intimamente atrelada ao software livre, afirma palestrante https://2015.latinoware.org/seguranca-da-informacao-esta-intimamente-atrelada-ao-software-livre-afirma-palestrante/ Fri, 16 Oct 2015 18:21:46 +0000 https://2015.latinoware.org/?p=17692 Leia mais]]> sec2

Com a tecnologia cada vez mais presente no cotidiano das pessoas, assegurar o direito à privacidade no mundo digital tornou-se uma tarefa complexa. Na palestra “Como proteger a sua privacidade na Era da Informação: a contra-utilização da tecnologia como forma de assegurar os seus direitos”, o professor e coautor dos livros Marco Civil da Internet, Gustavo Martinelli, falou sobre a segurança na internet.

O especialista explicou como a política das redes sociais e aplicativos desestimulam a leitura dos termos de uso, induzindo o usuário a permitir o acesso aos seus dados e informações pessoais que, posteriormente, podem ser utilizados de forma indiscriminada e até comercializados.

Esses documentos são elaborados de forma estratégica em fontes e tamanhos que desestimulam a leitura integral. Se um internauta precavido decide ler ininterruptamente os termos de uso das principais redes sociais que temos hoje, ele levaria mais de sete dias de leitura”, detalhou.

Mas nem tudo é má notícia para os usuários. De acordo com Martinelli, existem opções que podem minimizar e combater a espionagem e a captação de dados e informações. “A soberania e a segurança de informações pessoais e governamentais estão intimamente atreladas ao software livre e hardware livre, principalmente no que diz respeito ao uso de programas que possuem o selo da Free Software Foundation (Fundação para o Software Livre, em tradução livre).

]]>
Palestra sobre comportamento e ética na web é apresentada na 12ªLatinoware https://2015.latinoware.org/palestra-sobre-comportamento-e-etica-na-web-e-apresentada-na-12alatinoware/ Fri, 16 Oct 2015 16:15:54 +0000 https://2015.latinoware.org/?p=17682 Leia mais]]> silvio

No ranking dos crimes virtuais, o mais comum é o roubo de identidade. Pessoas mal-intencionadas se apoderam de informações da vítima para fazer compras on-line ou realizar transferências financeiras indevidas, por exemplo. Calúnia e difamação, divulgação de informações – muitas vezes mentirosas – que podem prejudicar a reputação da vítima, também estão na lista das ocorrências criminais na web.

Para evitar esses constrangimentos, o palestrante Silvio Palmieri passou sugestões de como o usuário deve se portar no ambiente digital, evitando problemas que possam prejudicar sua vida ou de outras pessoas que navegam no ciberespaço.

Na palestra “Ponto e vírgula, uma simples publicação pode mudar seu dia ou quem sabe até sua vida”, Palmiere sugeriu uma maior atenção do internauta na hora de publicar e fazer dowloads na web, com destaques para imagens e informações pessoais. Ele diz também que o usuário deve ser moderador de seus próprios conteúdos, utilizar da ética e evitar envolver-se em discussões desnecessárias inbox e em comentários.

A programação da Conferência Latino-Americana de Software Livre segue até o dia 16 de outubro. O evento é promovido pela Itaipu Binacional, Fundação Parque Tecnológico Itaipu – Brasil, Companhia de Informática do Paraná (Celepar) e Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

]]>
Porn Revenge e privacidade na web são temas discutidos na 12ª Latinoware https://2015.latinoware.org/porn-revenge-e-privacidade-na-web-sao-temas-discutidos-na-12a-latinoware/ Fri, 16 Oct 2015 15:34:56 +0000 https://2015.latinoware.org/?p=17679 Leia mais]]> pornrevenge

Com o avanço da tecnologia, e o acesso à comunicação móvel, as relações humanas têm se tornado cada vez mais interativas. Toda essa praticidade – que deveria trazer incontáveis benefícios à sociedade, como a facilidade de comunicação, o acesso e compartilhamento de informações e a captura de imagens – tem tornado os usuários cada vez mais vulneráveis à exposição da privacidade. Sem os cuidados necessários, a internet pode apresentar sérios riscos à segurança do internauta.

Neste cenário, a instrutora de cursos em Segurança da Informação do Centro de Treinamento Global Security, Gracielle Gomes, apresentou, na 12ª edição da Latinoware, uma palestra sobre Porn Revenge, ou pornografia de vingança, em tradução livre.

A pornografia de vingança é um tema de relevância mundial em casos de exposição da privacidade, principalmente relacionada aos adolescentes. Trata-se de uma expressão que caracteriza o ato de compartilhar, em dispositivos eletrônicos e na internet, fotos e/ou vídeos íntimos de ex-parceiros sem o consentimento deles. Geralmente, esse tipo de material contém cenas de nudez total, parcial ou, ainda, de sexo explícito, que, mesmo quando gravadas de forma consentida, não tinham a intenção de divulgá-las publicamente. Esse comportamento social se dá como forma de vingança, geralmente motivada pelo fim de um relacionamento.

No Brasil, o número de vítimas de vazamento de fotos ou vídeos íntimos divulgados sem consentimento quadruplicou nos últimos dois anos. No ano passado, 224 internautas procuraram o serviço de ajuda da SaferNet, organização de defesa de direitos humanos na web, para denunciar esse tipo de crime cibernético. Em 2012, 48 casos haviam sido registrados pela entidade. O vazamento de imagens íntimas atinge principalmente mulheres, que representam 81% dos casos denunciados. A cada quatro vítimas, uma delas é menor de idade.

Gracielle Gomes explicou que o porn revenge só é possível graças à prática do Sexting – contração de sex (sexo) e texting (textos) – ação que consiste no envio de conteúdos eróticos e sensuais através da internet para o parceiro (a). “Hoje em dia, os adolescentes vivenciam uma época de banalização da nudez, de erotização precoce e até mesmo uma falsa sensação de segurança que as redes sociais apresentam”, explicou.

Aos praticantes do sexting, a especialista alerta que é preciso precaução, pois uma vez que a imagem é enviada, o usuário perde o controle sobre o conteúdo, que pode ser replicado e alcançar proporções inimagináveis.

Caso a pessoa seja vítima de porn revenge, a primeira instrução é manter a calma e alertar os familiares. Em seguida, a recomendação é a captar provas – Print Screen (captura de tela) de todas as plataformas onde a imagem foi replicada – e guardá-las em uma mídia segura, como um CD, por exemplo. Além disso, é necessário salvar o endereço (URL completa) do site e/ou rede social que está publicando o conteúdo. Após essas etapas, é preciso procurar um cartório para a emissão de uma ata notorial, documento imprescindível para a elaboração de um boletim de ocorrência.

]]>
Palestrante explica como novas tecnologias podem alavancar o setor de telecomunicações https://2015.latinoware.org/palestrante-explica-como-novas-tecnologias-podem-alavancar-o-setor-de-telecomunicacoes/ Thu, 15 Oct 2015 20:17:57 +0000 https://2015.latinoware.org/?p=17590 Leia mais]]> julianosene

Atualmente, apenas 30% do globo terrestre tem 100% de cobertura digital, um número muito baixo levando em conta os atuais avanços tecnológicos. Para o engenheiro de rede Juliano Sene, isso se deve ao baixo investimento em estruturas de apoio, uma vez que as ferramentas atuais de telecomunicação são antigas e sucateadas.

O assunto foi discutido na palestra “ Canivete suiço para pequenas Telecom”, na Latinoware 2015. No encontro, Sene falou das dificuldades do mundo das telecom, dos problemas com equipamentos de grande porte e da necessidade de inovações técnicas e financeiras para o setor.

O palestrante apresentou o Mikrotik, um sistema operacional baseado em software livre, que é usado em microprocessadores e em RouterBoards para gerenciamento de ISP`s – empresas que fornecem acesso à internet. De forma simplificada, o Mikrotik veio para alavancar, principalmente no Brasil, os pequenos e médios provedores para um patamar de inclusão das cidades, atendendo às suas demandas digitais.

Sene também afirmou que, com os RouterOS integrados com soluções OpenSource, é possível colocar pequenas companhias de telecomunicações no mesmo patamar técnico das grandes operadoras existentes no mercado.

A programação da Conferência Latino-Americana de Software Livre segue até o dia 16 de outubro. O evento é promovido pela Itaipu Binacional, Fundação Parque Tecnológico Itaipu – Brasil, Companhia de Informática do Paraná (Celepar) e Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

]]>
Meninas do PTI têm primeiro contato com a Robótica Livre https://2015.latinoware.org/meninas-do-pti-tem-primeiro-contato-com-a-robotica-livre/ Thu, 15 Oct 2015 19:45:24 +0000 https://2015.latinoware.org/?p=17584 Leia mais]]> IMG_8815

Na manhã desta quinta-feira (15), 24 meninas da Fundação PTI e do Programa ViraVida tiveram seu primeiro contato com o mundo do hardware livre. Na oficina promovida por Christiane Borges Santos, do Instituto Federal de Goiás (IFG), em apenas algumas horas, elas puderam criar dois sensores: um de umidade, utilizando placas de papel, e outro de luminosidade, com Arduino.

A atividade já é realizada por Christiane em Goiás desde o início do ano passado. “Nosso objetivo é ajudar as meninas a se interessarem mais pelas áreas de Ciências Exatas e Tecnologia. Mostrar que, apesar de parecer um pouco complicado, pode ser algo divertido e uma futura carreira”, destacou.

A publicitária da Fundação PTI, Elaine Colombo, complementou que a ação é uma maneira de “desmasculinizar” algumas profissões. “Esse movimento busca atrair as estudantes, já nos ensinos fundamental e médio, para o interesse nas Ciências Exatas. Para isso, queremos aproveitar os eventos realizados no PTI”.

A oficina faz parte do 1º Fórum Latino-Americano de Hardware Livre (FLAHWL), que está sendo realizado paralelamente à Latinoware 2015. A programação completa está disponível em https://goo.gl/xvNR8h.

]]>
Universidade Livre: Unesp apresenta caso de migração do sistema proprietário para o livre https://2015.latinoware.org/universidade-livre-unesp-apresenta-caso-de-migracao-do-sistema-proprietario-para-o-livre/ Thu, 15 Oct 2015 19:30:38 +0000 https://2015.latinoware.org/?p=17575 Leia mais]]> unesp

Considerada uma das instituições públicas que mais utiliza software livre no Brasil, a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) apresentou, durante a Latinoware 2015, como foi o processo de migração do sistema proprietário para o livre e, também, o trabalho de capacitação dos servidores da instituição para a utilização da nova plataforma.

Com o tema “Universidade Livre”, a palestra foi ministrada pelo analista de Tecnologia da Informação da Unesp, Douglas Vigliazzi. De acordo com ele, o objetivo era mostrar para todos como o software livre pode funcionar em uma instituição como a Unesp e, também, como o sistema pode beneficiar órgãos governamentais. A Universidade conta com cerca de 3,8 mil professores, 7 mil funcionários e 37 mil alunos.

Foi no fim dos anos 90, mais precisamente em 1999, que a Unesp passou a operar com software livre. Entre os motivos relatados pelo analista estão a confiabilidade, a redução de custos, a fexibilidade e o domínio que o sistema oferece. Segundo a Unesp, até o final de 2018 todos os laboratórios didátios terão seus sistemas operacionais substituídos pelo GNU/Linux.

Antes da migração, cada servidor da Universidade passou por uma capacitação, para conhecer o sistema, o que tornou o processo tranquilo e bem aceito pela comunidade acadêmica, segundo Vigliazzi. Ele também destacou que os alunos já aprendem a estudar e a elaborar os trabalhos universitários com os programas livres.

Douglas Vigliazzi trabalha com o software livre desde 1998. É certificado pela LibreOffice, para Migração e Treinamento, e membro do Fórum de Software Livre da Unesp.

]]>
Público lota Espaço Paraguai para conhecer a (in)segurança do Android https://2015.latinoware.org/publico-lota-espaco-paraguai-para-conhecer-a-inseguranca-do-android/ Thu, 15 Oct 2015 18:36:17 +0000 https://2015.latinoware.org/?p=17559 Leia mais]]> IMG_8708

O sistema operacional Android está em presente em mais de 90% dos smartphones vendidos no Brasil, segundo dados da Nielsen Ibope feita em parceria com a Mobile Marketing Association (MMA). A palestra de Oscar Marques na Latinoware foi um reflexo da popularidade dessa plataforma.

Com o Espaço Paraguai completamente lotado, ele apresentou informações sobre questões relacionadas à segurança (ou insegurança) do SO, citando exemplos de bugs e vulnerabilidades já detectadas no sistema. Ele também explicou como as falhas são descobertas e os ataques executados.

Segundo o palestrante, uma das grandes vantagens do Android é a sua versatilidade de “rodar” em diversos tipos de dispositivos, entretanto, ao mesmo tempo pode se tornar um empecilho no grau de segurança. “Como consegue abranger diversos tipos de hardware, o Android tem uma superfície maior para vulnerabilidades”, explicou.

Segurança Digital

Ao longo da programação da Latinoware, outras palestras devem abordar temas relacionados à prevenção e combate aos crimes cibernéticos. Logo mais às 16h, por exemplo, no Espaço Paraguai, Alberto Azevedo apresenta ao vivo o programa quinzenal SecurityCast, debatendo alguns dos assuntos relativos à segurança da informação que obtiveram maior procura durante o ano.

]]>